27.12.09

É desconfortável.
(...)

26.12.09

o pior das coisas más
são os pormenores
que, entre notas graves,
se mostram estridentes
para nos avisar
que de salto em salto
se foge dos perigos
e
se chega mais longe.



*

24.12.09

vermelho quente, nosso.

Prendi-me nas luzes cintilantes que a vida tem nesta altura. Sinto o teu conforto quente, a tua presença amiga; e o facto de me dares sem querer nada em troca é que me faz saber que é Natal.
Obrigada.

10.12.09

Só os amantes escrevem palavras doridas, porque só na tristeza é que se valoriza os dias do Verão do amor.
É só olhar em redor.






*

1.12.09


-não conheço. (a)





*





30.11.09

2 AM and I'm still awake, writing a song. If I get it all down on paper, it's no longer inside of me, threatening the life it belongs to. And I feel like I'm naked in front of the crowd, because these words are my diary, screaming out loud...and I know that you'll use them, however you want to.

29.11.09

(Tentei encontrar paz para escrever e não consegui.)

15.11.09

11.11.09

o tempo passa muito mais depressa quando não esperamos por ele. e, como eu gosto de parar nele, estou com medo de chegar mais rápido àquilo que não quero.




*

7.11.09

10#


you have tried
to live by what your God has wrote

but those lines

they don't give you just what you hoped.



DF

2.11.09

"For a kiss to be really good, you want it to mean something. You want it to be with someone you can't get out of your head, so that when your lips finally touch you feel it everywhere. A kiss so hot and so deep you never want to come up for air. You can't cheat your first kiss. Trust me, you don't want to. Cause when you find that right person for a first kiss, it's everything."
GA

25.10.09

voo parado


Mil palavras não poderão descrever
As histórias da nossa imaginação
Ao ter-te ao meu lado
Mil palavras não sabem contar
A distância do que se sonha
Sem nunca porém
Do teu colo sair.



*

24.10.09


Rasguei a folha sem ler. O tempo foi escasso e tudo está quase permanentemente presente.
Rasguei para não recordar o que sinto por ti.
Toda a gente procura a sua outra parte. Toda a gente a imagina, a idealiza e, por vezes, a realidade supera esse sonho, mas outras só o torna mais vivo.
Eu sabia quando vinhas, o que ias dizer, a intensidade do brilho dos teus olhos, a quantidade de ternura no teu sorriso, mesmo quando não estavas comigo. Eu sabia-te e, por isso, queria-te como eras. Mas isto eras tu.
Agora, apenas quero rasgar o mundo do hoje.



*

18.10.09

domingo

ninguém sabe o que faz mover a ansiedade da espera.
ninguém sabe o que o amor é, porque não há medida que meça a ansiedade do reconforto do coração.

16.10.09

"You know, whenever anyone says something really funny and I laugh I always look around to see if you think it's funny too. Even when you are not there, I look around."

I really do, love.

14.10.09

Quando for velhinha, uma das coisas das quais vou ter mais saudades vai ser de um amor louco na juventude que nunca existiu. Vou continuar a imaginar o azul de um mar numa praia deserta, onde nos atirámos sem medir o perigo, a rir, a tocar o nariz um do outro, de mãos dadas. Vou querer cheirar o amor lançado por cada um dos nossos olhares cruzados e vou-me sentir apertadinha cá dentro.
Também não vou poder lembrar os passeios pela cidade, num frio de Inverno, calcados do castanho e amarelo que veste as árvores, a nós e ao chão. Não vou ter a nossa música para recordar e chorar.

8.10.09

100

"E antes que me esqueça dos passos de dança, vou parar antes de continuar a minha encenação.
E senti frio, estava gelada por dentro e por fora, mas continuei. Continuei em direcção ao escuro e foi aí que senti. Deixei-me levar pela música e pelo preto, deixei-me levar pelos braços que ensaiavam coreografias em corpos alheios a mim. E fechei os olhos porque me era indiferente, e eles quiseram fechar. E assim percorri o meu sonho concretizado na melodia, assim senti, afinal, quente e conforto e uns braços à espera dos meus.





..joana*"
April 13, 2008

6.10.09

memória de tempos passados

"Somos dois estranhos... à procura de paz."

24.9.09

photo by me @ barcelona

"We're never gonna survive unless we get a little crazy."

22.9.09

19.9.09


Eu sei que tentas tratar com carinho cada momento.
Eu sei que cuidas sempre; fico, para sempre, agradecida por isso.

16.9.09


"It's you on my window, it's you on hallway
It's you on the rearview mirror talking
It's you on the radio in all the songs we've been through
"




*

9.9.09

Isso cansa.
São todos iguais, fazem tudo igual: leio pela primeira vez algo e é como se já o tivesse lido mil vez antes. Usam as mesmas palavras, as mesmas expressões. Usam os parênteses para o mesmo fim, com a mesma entoação.
Cantam as mesmas músicas, vestem as mesmas cores.


"Everyone has a secret.. but can they keep it? Ooh no, they can't."

5.9.09

Vou ser como devia: mais minha, só eu.

30.8.09

Trinta de Agosto de dois mil e nove.

Aqui fora, a noite consola o bafo quente das paredes. Não há o mínimo sinal de vento, não se move nem a mais pequena folha da maior árvore, lá no fundo.
Pergunto-me se esta serenidade irá durar.

23.8.09



Aquece.
E cura.

11.8.09

olhar

Para alguém que já trincou o vazio, isto é simples de explicar.
As unhas ficaram cravadas na pele, quase a chegar ao coração. Incontrolável, o toque fazia com que nos abraçássemos com um olhar intenso a perturbar. Havia algo que nos arrastava ali, algo muito maior e espiritual, no mundo em que as palavras se difundem na imensa concentração de querer sempre mais e mais.
Por isso, sem forma de to dizer, ficas a saber agora que eu só queria mais olhares destes, colados, concentrados um no outro.

4.7.09


you will find me time after time.

13.6.09

everybody is got to learn sometime.

O chão era diferente. O cheiro e a luz eram diferentes. Ouves música sem ela estar lá porque o brilho te tintilha e te faz sentir que existe pessoas, que existe actos, evolução, arte, raças, cores, natureza, sentimentos, que existe vida e mundo.
Porque o que falta quase sempre é vida e é mundo, fervorosamente.


joana

11.6.09

Continuo sem perceber até onde é que essa dormencia de mente te vai levar.
Continuo sem ter encontrado o "porquê".
O prazo está a acabar e com ele leva o "nós" para sempre.

20.5.09

Algumas pessoas vivem só com o essencial aos olhos. Não vêm por dentro, não sentem os olhares, não abraçam as palavras e os momentos em que as dizemos. E isso deixa-me desconfortável, deixa-me a sentir que havia muito mais para sentir. E isso não me ajuda a ser eu, não me dá espaço para continuar a crescer como gostava de crescer. E isso deixa-me com saudades de ti, porque tu crescias como eu...*

19.4.09

? e a seguir, o que vem? 

26.2.09

Nada faz sentido. Nem contigo, nem sem ti.









(pergunto-me se já não escrevi isto antes)

16.2.09

vazio II

"Estás a chorar, Joaninha?"
- Não, mãe. É desta luz...

13.2.09

não tem título

É suposto eu fingir-te sempre que está tudo bem?

Há vezes em que paro no tempo a pensar que ele se está a apoderar de mim. Dá-me vontade de desistir, de quebrar. Os filmes não prendem, os livros não distraem, o coração não aquece.
Sente-se o vazio e é o vazio que eu sinto.