30.4.10

"Eu sei, não dizes o nome dele com o mesmo brilhozinho nos olhos."

23.4.10

.. how I remember the thing you used to said.

21.4.10


(dear john. must see)

I took the stars from our eyes,
and then I made a map,
and knew that somehow I could find my way back.

18.4.10

adoro tocar-te de perto, abafar-me e calar-me na tua pele, apenas para, de seguida, ir buscar folgo ao teu interior. adoro falar-te ao ouvido, onde as palavras ganham eco da dimensão do seu próprio significado em nós.
a sensibilidade só pode acontecer em almas intimistas, carregadas de pormenores que acontecem porque nada mais importa.

vê, em cada abraço, um bando de sensações à solta com um só rumo; vê, em cada beijo, a vontade de união e de concretização do abraço que antes tínhamos dado; porque não há nada melhor que o calor da recompensa da entrega de cada um de nós.

11.4.10

Entreaberta,
pela porta,
olho o anoitecer.
Nos dedos,
sinto uma dormente vontade
de deixar fugir as palavras
que tão bem se acolhem
na escuridão
que me abraça.
Na alma e no coração,
sinto a eminência de uma vida,
que agarre, leve, eternece
até ao próximo amanhecer,
contigo.


*
(Há coisas que só algumas pessoas reparam e sabem. E eu gosto de reparar nelas e continuar a saber a cor das músicas.)

à parte.

9.4.10

Palavras rápidas de saida. Palavras que faltam na hora de dizer "Adeus.".

7.4.10

Não vou descrever tudo o que me está a irritar neste momento. Vou, apenas, rir disso.






*

4.4.10


Away We Go








(between two lungs. muito bom)